Manifestações de Pablo Megracko

Espaço dedicado às manifestações do companheiro Pablo.

Gabriel

1 de mai de 2011

Que pena

.
Discreto lamento na luz da manhã
Dor gentilmente fraca e constante
Um esboço de tristeza no sorriso
Um doce amor de tempos distantes

Solta, só e envelhecida
Folha leve de fim de tarde
Fim do verão, brisa lenta
anuncia o calor que finda, sem alarde

Saudade fria dos teus olhos antigos
De gestos ágeis e despreocupados
Passo a vista por velhas miragens
Mas agora, solene, a tristeza é vazio

De nada adianta fugir do frio
Sereno e tristonho o poema vem
Pluma lívida; pena macia no céu
E pousa no colo, vindo do além

4 comentários:

  1. sabe a pena do Forrest Gump quando está no banco do ponto de ônibus?

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir