Manifestações de Pablo Megracko

Espaço dedicado às manifestações do companheiro Pablo.

Gabriel

1 de mai de 2011

Templo Contemporâneo

.
Vejo horizontes, o sol e o vento
Vejo prédios, árvores e corações
Vejo lágrimas, mulheres e sorrisos
Vejo, em cada olho, a constelação

Tenho vontade de inspirar mais fundo
Tenho desejo de me sentir melhor
A cada estrada quero ir mais longe
A cada partida o mundo é maior

É necessário dizer a todos
de um modo que todos entendem
Que cada um tem em seu poder
tudo o que todos sentem

O vento toca a minha pele
A minha pele toca o vento
O tempo toca o sino verde
O sino verde...

Índia

A poeira toca a água
e a água pinta o céu
A mulher vem da graça
vestindo loiro véu
A mulher entra na água
e a água na mulher

O homem vem e mata
Morto, sorrio para o homem
E o homem sorri pra mim
Em seguida, chora

O horizonte toca o corpo
Os olhos tocam o horizonte
Eu queria ser a chuva
O fogo queria ser eu
Eu é a chuva
e o fogo é eu

Meu Deus, seu Deus, nosso Par.
De ninguém, da serpente,
do serpentear.

Sob o longo repouso do olhar,
flutuando calmamente,
uma pena vem pousar.

2 comentários: